quinta-feira, 8 de novembro de 2012

O tempo natalício...


foto: internet


A vida é uns deveres que nós trouxemos para fazer em casa.
Quando se vê, já são 6 horas: há tempo...
Quando se vê, já é 6ª feira...
Quando se vê, passaram 60 anos...
Agora, é tarde demais para ser reprovado...
E se me dessem - um dia - uma outra oportunidade,
eu nem olhava o relógio
seguia sempre, sempre em frente...
E iria jogando pelo caminho a casca dourada e inútil das horas.

Mário Quintana - Seiscentos e Sessenta e Seis


Oração ao tempo - Caetano Veloso 

És um senhor tão bonito
Quanto a cara do meu filho
Tempo tempo tempo tempo
Vou te fazer um pedido
Tempo tempo tempo tempo... 

Compositor de destinos
Tambor de todos os rítmos
Tempo tempo tempo tempo
Entro num acordo contigo
Tempo tempo tempo tempo... 

Por seres tão inventivo
E pareceres contínuo
Tempo tempo tempo tempo
És um dos deuses mais lindos
Tempo tempo tempo tempo... 

Que sejas ainda mais vivo
No som do meu estribilho
Tempo tempo tempo tempo
Ouve bem o que te digo
Tempo tempo tempo tempo... 

Peço-te o prazer legítimo
E o movimento preciso
Tempo tempo tempo tempo
Quando o tempo for propício
Tempo tempo tempo tempo... 

De modo que o meu espírito
Ganhe um brilho definido
Tempo tempo tempo tempo
E eu espalhe benefícios
Tempo tempo tempo tempo... 

O que usaremos prá isso
Fica guardado em sigilo
Tempo tempo tempo tempo
Apenas contigo e comigo
Tempo tempo tempo tempo... 

E quando eu tiver saído
Para fora do teu círculo
Tempo tempo tempo tempo
Não serei nem terás sido
Tempo tempo tempo tempo... 

Ainda assim acredito
Ser possível reunirmo-nos
Tempo tempo tempo tempo
Num outro nível de vínculo
Tempo tempo tempo tempo... 

Portanto peço-te aquilo
E te ofereço elogios
Tempo tempo tempo tempo
Nas rimas do meu estilo
Tempo tempo tempo tempo...






32 comentários:

  1. Por isso, Teca, eu vivo intensamente cada segundo. A vida passa em um piscar de olhos... evito até piscar. :)
    Dois belos poetas, Mário e Caetano, de gerações diferentes e grandes no que escrevem.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  2. Tempo, tempo... Carrasco do destino!

    http://www.luceliamuniz.blogspot.com.br/
    Bjs


    ResponderExcluir
  3. As usual lovely work...... thats why your blog is so special Teca.

    Hugs and kisses, Joop

    ResponderExcluir
  4. Teca,

    o Caetano me encanta| Principalmente se canta a natureza, os deuses, a vida.

    seu blog está uma delicadeza só! ;)

    a foto de capa é linda demais.

    um beijo!!!!

    ResponderExcluir
  5. Preciosas la canción de Caetano Veloso
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Oi! Bons pensamentos da Roménia! A vida se move muito rapidamente. Infelizmente. Nós não podemos viver mais vidas. Por isso que nos preocupamos viver uma vida agradável.

    ResponderExcluir
  7. Amiga Teca, gracias por visitar mi página. Tengo algo alejado de mi el blog, por falta de tiempo para actualizar y para comentaros a todos. Siempre es un placer contar con tu presencia.
    Muchos besos.

    ResponderExcluir
  8. Lindas as mensagens Teca.
    O outro lado do tempo encontramos na belíssima, porem pouco conhecida, música de Raul: "Canto para minha morte".
    Desde que ouvi (e compreendi) essa música passei a viver sem deixar pendências (questões mal resolvidas, desculpas não pedidas).
    Vivo para não ser surpreendido pelo tempo!!!
    Bom semana minha amiga.

    ResponderExcluir
  9. eis o tempo e a sua missão de passar,


    beijo

    ResponderExcluir
  10. El tiempo pasa ¿o somos nosotros los que nos pasamos?Un abrazo

    ResponderExcluir
  11. El tiempo...que de prisa se nos pasa a veces.

    Saludos.

    ResponderExcluir
  12. Olhar o relógio já não me compete mais, eu prefiro observar o sol e suas nuances, assim sei quando é hora de ser feliz e hora de descansar... rs

    Sempre de muito bom gosto teus posts minha querida.

    ResponderExcluir
  13. Precioso, el tiempo que rapido pasa. Besitos.

    ResponderExcluir
  14. El Tiempo pasa inexorablemente y, por lo tanto, hay que vivir intensamente el Presente, sin obsesionarnos por un Futuro ni arrepentirnos del Pasado.
    Precioso Post.
    Un abrazo.

    ResponderExcluir
  15. Graças a Deus, temos esse tempo... Que não para, que leva tantas coisas, boas, ruins...
    Que cura... adoece... mata.

    Beijão.

    ResponderExcluir
  16. No es el tiempo el que destruye, son las cosas mal hechas y a la ligera las que a sí misma se acaban ja ja ja.
    Hermosa poesía y linda canción para reflexionar sobre el tiempo y nuestro tiempo unido al amor que es el que se ríe de todos los tiempos.
    Un grandíiiiiiiiiiiiiisimo abrazo a la queridísima Teca!!!!!

    ResponderExcluir
  17. Uma foto bonita, muito artística em cores, cheio de beleza, e uma luz maravilhosa.
    Bom trabalho, acompanhado por alguns bons textos.
    Saudações. -

    ResponderExcluir
  18. Tiempo, tiempo, tiempo hace falta para encontrarte con quien quieres...
    Viva la vida...

    Un abrazo...

    ResponderExcluir
  19. Querida amiga

    O tempo
    que nos mata,
    também
    nos faz
    encontrar
    nosso sentido...

    Que haja sempre
    sonhos por sonhar.

    ResponderExcluir
  20. Buenas Teca. Que razón tienes el tiempo se nos escapa entre las manos como si de agua se tratase. Preciosa foto y bella poesía. Un beso muy fuerte

    ResponderExcluir
  21. Quantas vezes deixamos o que é realmente importante pelo acessório...

    Entretanto o tempo passa e já não podemos voltar atrás!

    Bom, fim de semana.

    Foto fun tástica.

    ResponderExcluir
  22. La vida pasa y pasa y el tiempo corre y corre, pero siempre nos quedarán los momentos felices que hemos compartido con nuestros seres queridos, estos nunca pasarán. Toda edad, todo tiempo, tiene su mágia. Hoy tú, Teca, eres la mágia de mi mañana.
    Un beso lleno de cariño

    ResponderExcluir
  23. excelente escolha de tão belas palavras de Quintana!

    ResponderExcluir
  24. Cinco letras…
    Cinco pontas de cadente perdida na aurora
    Na loucura de alguns instantes escrevo
    Descalço vou adiante num ir longe, embora

    Solto das mãos murmúrios sussurrantes
    Do basalto explode um bando de pombos bravos, alguns negros
    Há um livro branco apenas com a palavra ausência
    Há uma carta de marear para um rumo de mil segredos

    Flores de solidão crescem em pedaços de fria lava
    Um espantalho saltou-me do bolso a remexer
    Uma sombra desceu a janela e tocou-me
    Cerrei olhos para sentir o que não queria ver

    Luminoso fim de semana


    Doce beijo

    ResponderExcluir
  25. Me gusta tu blog, es suave y relajante.
    Puedes usar mis fotografías para ilustrar tus poemas, sería un honor para mi.
    Y además te deixo um beijo...

    ResponderExcluir
  26. Ainda bem que tive tempo de passar aqui!

    ResponderExcluir
  27. Pena que a vida seja tantas vezes feita de 6ª feiras, de semanas que não existiram, em anos que não aconteceram.
    Coisas por realizar- relógios que não pararam.
    Dentro do tempo, tenho saudades dos tempos que já passaram.
    Mesmo avançando lentamente, tenho a sensação de ter percorrido atalhos, demasiado depressa e à margem do caminho principal.

    Tempo de Natal. Tempo de reflexão, tempo de amor e bem querer. Nesse percurso e na sequência da tua publicação, valiosa como sempre, desejo-te um longo percurso, saboroso e demorado. Pelo percurso principal.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  28. Great post with a nice image!
    Have a wonderful weekend!

    ResponderExcluir
  29. Una vez más haciendonos reflexionar sobre lo realmente importante en la vida,cuan dificil es vivir en tiempo presente,,,precioso post amiga Teca.un abrazo

    ResponderExcluir
  30. Hola amiga Teca un cancion muy bonita y como siempre en tu blog encuentro armonia paz y dulzura.Unfeliz fin de semana y fuerte abrazo.

    ResponderExcluir
  31. Live is not a matter of time,it is the way of life that takes and create time.(personal vision!)
    Life is a starting procces every seconde of every minute,every hour........till, omega minus one sec.
    Greetings and soft kisses from a Belgian blogfriend.

    ResponderExcluir
  32. Gosto do Mário Quintana e do Caetano Veloso, ainda que por motivos diferentes.
    Beijo, querida amiga.

    ResponderExcluir