terça-feira, 15 de novembro de 2011

Tenho sede de infinito




imagem: internet


Não tenho descanso. Tenho sede de infinito.
Minha alma desfalecente aspira aos remotos desconhecidos.

Grande além!

Ah! o canto dolorido da tua flauta chamando!

Esqueço, esqueço sempre que não tenho asas para voar,

que vivo eternamente preso à terra.

A minha alma arde e o meu sono foge.

Sou um estrangeiro num país estranho.

Tu murmuras ao meu ouvido uma esperança impossível.

O meu coração conhece a tua voz como se fosse a sua própria voz.

Grande desconhecido!

Ah o canto dolorido da tua flauta chamando!

Esqueço, esqueço sempre que não tenho o corcel alado.

Não consigo encontrar o sossego,
sou um estrangeiro em meu próprio coração.

Nas brumas batidas de sol das horas lânguidas

que imensa visão de ti me aparece contra o azul do céu!

Grande irreconhecível!

Ah! o canto dolorido da tua flauta chamando!

Esqueço, esqueço sempre que na casa em que habito sozinho,

todas as grades estão fechadas. 




Skellig - Loreena McKennitt

47 comentários:

  1. Very nice honey..... good work.

    Kisses, Joop

    ResponderExcluir
  2. Un país extraño porque es precioso y está lleno de armonía. Y así, en un lugar casi irreconocible por su belleza, es fácil sentirse extraño; más nunca serás un/a extraño, si aprendes a encontrar los bares abiertos donde te sentarás ante los rayos del sol... y dejarás volar tu alma libre.

    beijos.

    ResponderExcluir
  3. Siempre es un placer pasar por tu rincón y degustar estos preciosos poemas.
    Gracias Teca.
    Un abrazo.
    Ramón
    P.D.: Excelente y relajante video.

    ResponderExcluir
  4. Que beleza de poema, de música e de vídeo-clip!
    ...sei bem como é essa sede...
    Um post perfeito, teca

    1 beijinho:)

    ResponderExcluir
  5. Luis, thank you! :)
    Hugs.

    Joop, welcome, honey!
    Hope you have a good week.
    Hugs and love.

    Vanessa, sua visita sempre me traz fluidos de afeto. Obrigada.
    Um beijo carinhoso.

    Amin, thanks!
    Hugs.

    Iva, thank you very much, dear.
    Hugs and flowers. :)

    Pini, um prazer te rever por aqui.
    Besos.

    josef, os raios de sol que darão vida à alma sedenta.
    Beijos.

    Ramón, a poesia, a música e a fotografia são meus verdadeiros companheiros nos momentos de sede de infinito...
    Um forte abraço, mestre.

    Rute, essa sede incessante de amor...
    Um beijinho para ti também.

    ResponderExcluir
  6. Preciosa entrada, siempre es un placer pasar por aquí un abrazo...

    ResponderExcluir
  7. ¡Que bonito! No se portugues ni brasileiro pero lo he leido traducido (santo google traslator) y el original tiene mucha más fuerza. Besos!!

    ResponderExcluir
  8. Perfecta selección; hasta el infinito y mas allá. Bsos

    ResponderExcluir
  9. Tequinha, esse poema é incrivel!!! A maior prisão em que podemos viver é em nossa mente, terremos sempre asas para voar se acreditarmos realmente e ser um estrangeiro num país estranho é o de menos, uma vez que desbravar novos horizontes é o verdadeiro sentido de ser livre.

    tchau qrda Teca, Abs e bjo's. ^^

    ResponderExcluir
  10. Tu filosofia de la vida,tus poemas,tu música ya forman parte de tu forma de ser
    Un fuerte abrazo

    ResponderExcluir
  11. Exquisito Teca, sabes cmo hacer que duerma bonito :))

    Besazos enormes

    ResponderExcluir
  12. Fer, bom saber que você gosta daqui...
    Um abraço caloroso.

    Ramón, muitas vezes os poemas perdem um pouco do sentido quando são traduzidos.
    Obrigada pela visita. ;)
    Um beijo carinhoso.

    Edward, gostei da empolgação.
    Muitos beijos.

    Paco, bom te ver novamente... ;-)
    Besos.

    Densetsu, é verdade... a nossa mente nos leva a lugares incríveis, mas se deixarmos ela também nos prende em celas terríveis!!!
    Beijocas, menino!

    JUAN, o Sedimentos é tudo que sou e gosto.
    Beijo carinhoso.

    DANI, sonhos são sonhos... grátis e invioláveis, guapo! :))
    Um beijo imenso!!!!

    ResponderExcluir
  13. es necesario admitir el finito y disfrutar de el.saludos

    ResponderExcluir
  14. Encantam os versos de Tagore!
    Boa semana, amiga. Beijos. Jefferson.

    ResponderExcluir
  15. Siempre es una maravilla leer y recordar a Tagore, aunque sea un texto demasiado complejo para el traductor de google y mis pobres conocimientos de tu idioma, Teca.

    Un brazo,

    ResponderExcluir
  16. Es precioso este poema Teca, nos haces sentir bien después de visitarte y leer los bellos poemas que nos acercas. Que tengas un feliz día y un gran abrazo para ti

    ResponderExcluir
  17. El señor Tagore era un auténtico genio con una sensibilidad fuera de lo común, seguro que está en el Olimpo de los poetas, disculpa mi tardanza, he hecho la bendita locura de matricularme para el acceso de adultos a la universidad y para mi desgracia no tengo tiempo de escribir ni de apenas visitar a los amigos.
    Un beso

    ResponderExcluir
  18. Me gusta mucho el poeta Tagore, una estrofa de él, fue la despedida a mi padre cuando nos dejó, en el recordatorio. Era preciosa, como valiosa y difícil había sido la vida de mi padre.
    Gracias por recordármelo a través de ese gran poeta.
    Un beijo carinhoso.

    ResponderExcluir
  19. Una buena poesía de un autor genial.
    Enhorabuena por la entrada.

    ResponderExcluir
  20. Como resistir ao desconhecido ? Como se contentar em não poder voar ?? Mas a lma tem asas e voa longe ... ainda bem !!
    Beijo !!

    ResponderExcluir
  21. Precioso amiga Teca, un poema del universal Tagore, la música también muy bonita, un abrazo

    ResponderExcluir
  22. Una bonita manera de desplazarse por los paisajes del infinito dentro de un sueño al alcance de cualquier ilusión...

    Un abrazo...

    ResponderExcluir
  23. Ottimo post Teca. Loreena l(ho sempre ammirata ed ho uno dei suoi CD.
    Buona serata.

    ResponderExcluir
  24. Ah, que lindo, Teca!

    Eu escuto, em épocas de maior inspiração, o canto colorido da flauta por todo o canto...rs

    Beijos, querida.

    ResponderExcluir
  25. Querida Tekinha vengo a darte un abrazo grande por tan hermosa publicación. Encontré una bonita dirección donde la esposa del Poeta Juan Ramón Jiménez hace la traducción del inglés y el poeta de la poesía, tus comentaristas iberoamericanos pueden leer este trabajo sumamente técnico y artístico con notas de quien presenta el trabajo: Zenobia Camprubí Aymar traducción con Juan Ramón Jiménez.

    Tener sed de infinito se constituye en una de las grandes energías que alimentan a todo artista, meditador o amante.
    Quien pretende el infinito termina por ser infinito.
    Gracias amiga Teca por citar a uno de los grandes de la poesía y la meditación universal.

    Mi gran abrazo amiga!!!

    ResponderExcluir
  26. oteador, dependendo do sentimento que se tem dentro de si, o infinito parece estar tão perto...
    Um beijo.

    Jefferson, obrigada pela visita, poeta.
    Boa semana para ti também.
    Beijos.

    Roberto, eu achei essa tradução. Espero que goste, querido:
    "No hallo reposo.
    Tengo sed de infinito.
    Mi alma languideciente aspira a las misteriosas lejanías.
    Gran Más Allá, ¡qué profunda es la llamada de tu flauta!
    Olvido siempre, siempre, que no tengo alas para volar, que estoy eternamente atado a la tierra.
    Mi alma es ardiente y huye el sueño; soy un extraño en un país extraño.
    Tú murmuras a mi oído una esperanza imposible.
    Mi corazón conoce tu voz como si fuera suya.
    Gran Desconocido, ¡qué profunda es la llamada de tu flauta!
    Olvido siempre, siempre, que ignoro el camino, que no poseo un caballo alado.
    No puedo hallar descanso; soy un extraño para mi propio corazón.
    En la soleada niebla de las horas lánguidas, ¡qué grandiosa visión de Ti aparece en el azul del cielo!
    Gran Arcano, ¡qué profunda es la llamada de tu flauta!
    Olvido siempre, siempre, que están cerradas todas las puertas de esta casa en la que vivo solo."
    Um beijo carinhoso e obrigada por sua visita.

    Wong, thanks.
    Hugs.

    Paco, é sempre um prazer para mim recebê-lo aqui com um forte abraço de amizade.

    Assis, sem medidas e sem tempo...
    Beijo.

    Jose Antonio, que alegria vê-lo por aqui. Ler-te nos seus blogs é sempre divertido e compensador.
    Não se preocupe se você não pode vir sempre. Eu compreendo perfeitamente e também fico muito satisfeita pelo seu novo feito na vida. Estudar nunca é demais. Parabéns pela escolha.
    Um beijo afetuoso.

    clariana, fiquei sensibilizada pelo lindo detalhe que lhe proporcionei com essa postagem.
    Um beijo carinhoso.

    riomoros, obrigada por estar...
    Um beijo.

    Marcos, ainda bem mesmo! A alma voa e sobrevoa espaços inimagináveis!!!!
    Beijo!!

    Juan, que bom que você gostou da postagem. Ela me tocou profundamente...
    Um grande abraço para ti.

    Javier, ilusões e sonhos que se misturam e vagueiam pelo horizonte da alma... infinitamente...
    Um abraço caloroso...

    Elio, também gosto muito dela.
    Um beijo, querido.

    Luna, é um som incessante na minha alma...
    Beijos para ti também...

    Aristos, obrigada pelo comentário tão rico! Eu também achei a tradução nesta página que você cita e já havia transcrito para o amigo Roberto.
    Um prazer recebê-lo aqui.
    Um grande e caloroso abraço.

    ResponderExcluir
  27. Hola, es una ilusión maravillosa, felicidades. Besiños Milita.

    ResponderExcluir
  28. Beautiful, just very beautiful. Wonderful work, Teca

    ResponderExcluir
  29. Sou um estrangeiro em meu próprio coração...
    Que coisa mais linda!
    Sentir-se estrangeiro com os nossos próprios sentimentos, significa estar sempre disposto a navegar em outros tantos mares.
    Obrigado por compartilhar coisa tão bela.
    Um grande beijo e muitos sorrisos.

    ResponderExcluir
  30. Milita, seja bem-vinda ao Sedimentos. Já visitei o seu blog e percebi que você tem mãos de fada.
    Um beijo carinhoso.

    Fotokarusellen, thank you, dear!
    Hugs.

    Amin, welcome, honey!
    Warm hug and love.

    Roberto, adorei a sua visita! E a sua interpretação da poesia. Super!
    Sorrisos, flores e um grande beijo para ti também.

    ResponderExcluir
  31. Bello texto,es un placer entrar en tu casa,un abrazo.J.R.

    ResponderExcluir
  32. Que te voy a contar...
    El mensaje es diáfano, ser un extraño en tu propio corazón.
    Lo infinito, el dolor, las horas lánguidas...
    La música es extraordinaria
    Un beso
    :)))

    ResponderExcluir
  33. Y por cierto, la foto del blog es fantástica. Buenísima elección.
    :)))

    ResponderExcluir
  34. James, thank you, honey!
    Warm hug.

    HARRYGOAZ, wish you the same, dear!!!
    Hugs.

    Jose Ramon, é um prazer recebê-lo...
    Um grande abraço.

    Bastidas, o sentimento dentro do peito é infinito e os sonhos... ah... sempre possíveis de sonhar... reinventando a vida e sobreviver às intempéries do coração.
    Um beijo muito carinhoso para ti, amigo.

    Jose, muito agradecida pela visita.
    Um beijo afetuoso para você e toda a família.

    ResponderExcluir