sábado, 9 de outubro de 2010

Contentamento descontente



foto: Amor é fogo que arde sem se ver - CCSA



Amor é fogo que arde sem se ver, 
é ferida que dói, e não se sente;
é um contentamento descontente,
é dor que desatina sem doer.

É um não querer mais que bem querer; 
é um andar solitário entre a gente;
é nunca contentar-se de contente;
é um cuidar que ganha em se perder.

É querer estar preso por vontade; 
é servir a quem vence, o vencedor;
é ter com quem nos mata, lealdade.

Mas como causar pode seu favor 
nos corações humanos amizade,
se tão contrário a si é o mesmo Amor?

Luís de Camões


13 comentários:

  1. No dejo de seguirte...merece la pena acercarse a tu blog y disfrutar con tu habilidad para transmitir uniendo palabras e imágenes de una forma especial!!!

    Un gran abrazo!!! ;)

    ResponderExcluir
  2. Ignacio, obrigada pelo carinho... tenho estado um pouco ausente... vou lá agora ver os seus trabalhos.
    Bom fim de semana.
    Beijos ternos.

    ResponderExcluir
  3. Prachtige gedaan Teca

    lieve groetjes en een zoen van Joop

    ResponderExcluir
  4. Paulo, bom te ver aqui, querido!
    Beijos ternos.

    Joop, thank you!
    Kiss with love...

    ResponderExcluir
  5. Una hermosura de poema, peró tanto duele el amor? un fuerte abrazo Teca

    ResponderExcluir
  6. Paco, uma dor que alimenta...
    Beijos ternos, amigo!

    ResponderExcluir
  7. A veces las heridas del amor llegan hasta lo mas hondo de nuestro ser, un besito para ti Teca.

    ResponderExcluir
  8. José Luís, um beijinho pra você também, amigo!

    ResponderExcluir
  9. a love nvr wound..
    a love nvr hurt..

    it make the heart fertile..
    by its sheer ploughing -
    it try to make the heart fertile..

    make the heart to trust..
    make us to trust the life..
    and to love the life..

    it performing - the transformation..

    ResponderExcluir
  10. arvind, a big transformation, honey!
    Love...

    ResponderExcluir