segunda-feira, 28 de junho de 2010

Versos a uma árvore


foto: internet

 
Naquela árvore vejo o meu próprio destino:
- brota da terra, cresce, reverdece e enflora!
ontem, - pequeno arbusto humilde e pequenino,
tronco a elevar-se altivo pelo espaço, - agora...

Naquela árvore vejo a minha própria vida,
veio do mesmo pó de onde todos brotamos,
e no esforço da luta e na ânsia da subida
desconjuntou seus galhos... retorceu seus ramos! ...

Em mim, o homem rasgou minha alma e a encheu talvez
de feridas mortais e eternas cicatrizes
nela, - o tronco marcou, quebrou seus ramos, fez
talhos por onde foge a seiva das raízes...

Naquela árvore humana um destino se encerra:
para viver: - lutou! ... para subir: - sofreu!...
E transformou em flor e em fruto o húmus da terra,
e indiferente, ao mundo, os ofertou como eu!

Se se cobriu de folhas, de botões surgidos
à flor da fronde assim como pingos de aurora,
- por dentro, os galhos tortos, rudes, retorcidos,
são as ânsias de dor que ninguém vê por fora...

Por consolo, - quem sabe? - a Natureza deu
ao peito de alguns homens coração de poeta,
assim como as ramagens do arvoredo, encheu
com a música das aves, gorjeante e inquieta...

Naquela árvore, vejo a minha própria vida;
no ser: - a mesma seiva bruta e dolorida;
na face: - a fronde em flor sob a luz e os orvalhos...

E o seu consolo e o meu, e o consolo da gente,
são os pássaros a encher de sons alegremente
as dores e as torturas íntimas dos galhos!

J. G. de Araújo Jorge



18 comentários:

  1. Teca bello y lindo poema.
    Gracias por su amable comentario que pase una buen semana
    Cordial Saludos de José Ramón

    ResponderExcluir
  2. Hola Teca.
    El árbol nos alimenta nos da el áire que respiramos y nos invita a descansar bajo la sombra de sus ramas.
    Un abrazo.

    ResponderExcluir
  3. El árbol de la vida

    Bonita reflexión.

    Besos

    ResponderExcluir
  4. Essa árvore da foto é real? Teca, vc esqueceu de colocar o link do seu blog abaixo do título da postagem no Oceano Virtual, mas eu já consertei pra vc. Vou procurar saber mais sobre este poeta. Boa segunda-feira! Inté mais!!!

    ResponderExcluir
  5. José, esse poeta brasieiro ficou conhecido como o Poeta do Povo e da Mocidade, pela sua mensagem social e política e por sua obra lírica, impregnada de romantismo moderno, mas às vezes, dramático. Foi um dos poetas mais lidos, e talvez por isso mesmo, o mais combatido do Brasil.
    Beijos e uma semana abençoada pra você.

    APU, a árvore é um verdadeiro presente da mãe natureza.
    Saúde e beijos.

    Allison, também achei linda!
    Beijos.

    Felipe, não sei se a árvre é real, mas é fantástica!
    Você vai se encantar com esse poeta. Ele nos deixou um verdadeiro legado poético.
    Beijos e obrigada pela ajuda no Oceano.

    ResponderExcluir
  6. Begoña, é mesmo uma linda reflexão para toda a vida!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Linda alusao entre arvore e palavras.
    Muito bonito e sensível!
    Beijos, mocinha!

    ResponderExcluir
  8. Criss, estava sentindo sua falta... ;)
    Beijocas.

    ResponderExcluir
  9. Very interesting poem..................

    ResponderExcluir
  10. Teca, precioso poema, quizás un poco triste pero recordemos que los árboles, casi todos, nos dan sus frutos, frutos materiales o bien del espíritu, como en este caso.

    La imagen es preciosa.

    Un saludo afectuoso.-

    ResponderExcluir
  11. Mas que beleza de imagem.
    Realmente parece uma mulher. O poema está de encantar e, não podia estar melhor enquadrado.

    Quanto aos descendentes das andorinhas, só para o ano que vem, voltam ao sítio. Se não se perderem pelo caminho terão que fazer casa ao lado, pois eu dou-lhes espaço. É umaternura ver o vai e vem dos pais a alimentá-los. O curioso é que estão sobre uma porta em que chegamos á vontade ao ninho e, elas não têem mêdo.Os filhotes da primeira postura, vêem dormir todos os dias para perto dos pais.

    ResponderExcluir
  12. Amin, que bom que gostou... :)
    Beijos.

    Juan, as árvores nos dão frutos em todos os sentidos. O espírito do ser humano deve estar aberto para recebê-los.
    Beijos e obrigada pelo carinho de vir aqui me visitar.

    João, lembro-me de quando eu era criança e o meu pai me mostrava os filhotinhos nos ninhos... às vezes, ainda em ovinhos... a natureza é tão pródiga!
    Beijos, querido amigo.

    ResponderExcluir
  13. Un texto muy bonito sin duda. Son tuyos?

    ResponderExcluir
  14. trotasendas, o texto é lindo como tudo de J. G. de Araújo Jorge.
    Beijos, querido amigo!

    ResponderExcluir
  15. just look at that tree..

    like a pole dancing gal..

    one leg on the floor..
    another leg on the air..
    and two hands up with joy..
    head up..

    ResponderExcluir
  16. one thing u forgot..

    the roots..
    yes the roots are there..
    searching something underneath..
    that is the balance between -
    up and down..
    and grow only in dark - as of our soul..

    me always use to see trees as a replica of us only..

    they give oxygen and we give carbon to them..
    a sharing relationship..

    thanks for sharing..

    ResponderExcluir
  17. arvind, obrigada por vir...
    Beijos.

    ResponderExcluir